Equívocos Sobre o Perdão que Todo Casal Precisa Saber

Andreia, está casada com seu parceiro há 12 anos. Recentemente, seu marido não dormiu em casa uma noite e ela sabia que ele estava com sua ex. Embora ele implorasse por seu perdão, o orgulho e a raiva de Andreia não lhe permitia perdoá-lo. Ela se sentiria uma tola se o perdoasse. Apesar do fato de que ela decidiu não terminar o casamento, ela ainda está cheia de raiva e não perdoa.

O que você acha? Andreia deveria perdoar seu esposo traidor?

Há vários equívocos sobre o perdão que Andreia e outros casais na mesma situação precisam saber.
Equívocos Sobre o Perdão que Todo Casal Precisa Saber

Equívoco # 1: Quando você perdoa, você deve esquecer a ofensa.

Isso não poderia estar mais longe da verdade. Só porque você perdoa seu cônjuge de infidelidade não significa que você deve esquecer isso. O verdadeiro perdão é muito melhor que esquecer.

Aqui está o porquê. Se você consegue lembrar-se da experiência particular sem sentir a dor emocional ligada a ela, então você perdoou verdadeiramente seu cônjuge.

Equívoco # 2: Perdão é igual a aprovação.

Ao contrário desta opinião, você pode perdoar um cônjuge sem necessariamente aprovar suas ações.

Mesmo que você o perdoe, o cônjuge deve reconhecer que suas ações foram injustas, desleais e inaceitáveis. Deixe-o saber que ele violou seu voto matrimonial, mas que você está perdoando-o e dando-lhe outra chance. O perdão abre o caminho para você seguir em frente.

Equívoco # 3: Para perdoar, você deve dizer ao seu parceiro que o perdoou.

Acredite ou não, você pode perdoar seu cônjuge sem dizer a ele - apenas perdoe-o. Imagine uma situação em que seu cônjuge se sente como se fosse a vítima. Como você acha que ele reagiria quando você lhe dissesse que o perdoou? É suficiente você perdoar alguém em seu coração sem realmente dizer a ele que você o perdoou.

Por exemplo, o marido de Rute tem um problema com jogo. Um dia, ele foi em uma farra de jogo que terminou colocando a família em problemas financeiros e causou problemas no casamento. Depois de um ano inteiro de reabilitação para ficar livre do vício, Rute finalmente lhe disse que o havia perdoado. Isso afirmou e ancorou seu novo estilo de vida e comportamento.

Equívoco # 4: Se você o perdoar, você deve confiar nele novamente imediatamente.

Perdão e confiança são duas questões separadas e devem ser tratadas como tal. Mesmo depois de ter perdoado seu cônjuge, a reconstrução da confiança levará tempo. Na verdade, apenas uma pessoa de saúde mental questionável confiaria em seu parceiro imediatamente após a violação de sua confiança, porque envia a mensagem de que seu parceiro pode continuar violando sua confiança sem quaisquer consequências.

O cônjuge que foi infiel deve recuperar a confiança do parceiro por meio de um comportamento bom e consistente. Confiança é conquistada. Perdão é um presente.

Leia também: Você Confia Completamente em seu Cônjuge?

Equívoco # 5: Depois de perdoar seu cônjuge, você terá automaticamente sentimentos positivos em relação a ele.

O oposto de raiva e ódio não é amor, é indiferença. Mesmo que você tenha escolhido lidar com sua raiva através do perdão, isso não significa que você imediatamente sentirá amor por ele. Neste ponto, ser neutro é bom o suficiente. Infelizmente, alguns casais nunca resolvem seus problemas conjugais praticando o perdão e, portanto, são forçados a seguir caminhos separados.

Leia também: Amar realmente significa nunca ter de pedir perdão?

Equívoco # 6 Perdão é Instantâneo

Isso não é inteiramente verdade. O perdão completo leva tempo.

Você pode até mesmo ter que escolher perdoar novamente seu cônjuge ao curar-se emocional e espiritualmente da ofensa. No entanto, se você realmente quer ter um casamento saudável, forte e feliz novamente, você deve praticar o verdadeiro perdão.
Artigo Anterior
Próximo Artigo

0 comentários: