7 Comportamentos que Estão Matando seu Casamento

Quando sentimentos quentes e doces tornam-se frios e amargos, quando o paraíso se transforma em um inferno e quando o sentimento de amor desaparece, você sabe que seu relacionamento se tornou tóxico e disfuncional.

Com altas taxas de divórcio, mais e mais pessoas estão questionando a instituição do casamento. Fatores como infidelidade, crises de meia-idade e diferenças financeiras podem colocar a prova até mesmo os casamentos mais fortes, mas a forma como você se comunica com seu parceiro pode ser igualmente importante.

Se você sentir que seu casamento está se deteriorando, é hora de refletir. Quais atitudes e comportamentos são prejudiciais para o casamento?

Abaixo, discutirei sete comportamentos prejudiciais que podem afetar drasticamente seu relacionamento.
7 Comportamentos que Estão Matando seu Casamento

1. Crítica Negativa

Imagine todos os seus esforços, até mesmo sugestões construtivas, sendo recebidos com desaprovação e objeção por seu cônjuge. Não é legal, certo? Em vez de abordar os problemas que você tem com o comportamento particular dele e como isso afeta você, você questiona a personalidade e os valores dele. Ninguém gosta de ser atacado, especialmente quando se trata de seu caráter.

As críticas excessivas ou negativas podem prejudicar a autoestima e causar estresse, raiva e ressentimento. Quando você se sente atacado, a mágoa pode obrigá-lo a retaliar o reclamante ou o agressor, causando uma escalada de sentimentos e comportamentos negativos.

2. Tratamento Silencioso, Retirada e Distanciamento

O tratamento silencioso, a retirada, o distanciamento e outros exemplos de falta de cooperação são prejudiciais aos casamentos. Não somos todos culpados disso em algum grau? Às vezes, em vez de comunicar o problema com o cônjuge, nós o excluímos e nos recusamos a colaborar.

Nós nos recusamos a expressar nossas necessidades e impedir que nossos parceiros se expressem ou acessem nosso mundo interno. Essa obstrução pode levar à construção de ressentimentos e outros sentimentos negativos na outra pessoa. O distanciamento físico ou emocional atua como um obstáculo na comunicação e prejudica o bem-estar do relacionamento.

3. Desprezo

Em sua abrangente pesquisa sobre casais, o Dr. John Gottman descobriu que o desprezo é o preditor nº 1 do divórcio. O desprezo é um veneno para os casamentos.

Comportamentos como desrespeitar, xingar, insultar e qualquer outra coisa que faça a outra pessoa se sentir mal consigo mesma refletem intenções desdenhosas. O desprezo da pessoa com quem você deve se sentir seguro e protegido pode pôr em dúvida o futuro do seu casamento.

4. Incômodo

O Wall Street Journal definiu o incômodo como “a interação em que uma pessoa repetidamente faz um pedido, a outra pessoa repetidamente a ignora e ambos ficam cada vez mais irritados”. O incômodo é um comportamento que contamina o casamento e, com o tempo, tem o potencial de acabar com ele. Ninguém quer se sentir como uma criança errante e irresponsável.

O incômodo cria distância entre um casal e promove falta de confiança e energia negativa. Quando você sabe que está criando problemas em vez de resolvê-los, você precisa tentar uma estratégia diferente.

5. Defensividade

A crítica leva à defensividade e a defensividade leva à retirada. A crítica cria uma resposta defensiva e auto protetora.

Ela é um assassino de intimidade que atua como um obstáculo na formação dos laços. O comportamento defensivo adiciona uma camada aos problemas já existentes porque nenhum resultado positivo é gerado.

Como escudo, muitas pessoas tendem a expor o passado ou desviar a atenção para algo que o parceiro crítico fez, em vez de se concentrar no desafio atual. Isso leva a uma dinâmica “Eu estou certo, você está errado” e inicia um jogo de poder.

6. Recusar-se a resolver problemas

Quando os casais se fecham, em vez de comunicar e resolver o conflito de forma madura, os problemas tendem a se acumular. Estes tendem a explodir durante as discussões como desculpas e prejudicar ainda mais o relacionamento.

Muitos casais fingem que está tudo bem para evitar o confronto. Embora possa criar paz entre os dois no momento, a questão surgirá de novo e de novo enquanto permanecer sem resolver.

7. Manter expectativas irrealistas

Quando um parceiro espera demais do outro, o outro pode se sentir um fracasso quando as coisas não dão certo (ou seja, "Nada que eu faço é bom o suficiente"). Isso causa infelicidade e frustração.

Sim, é importante ser expressivo e pedir de maneira gentil que suas necessidades sejam atendidas. No entanto, mesmo quando você pede respeitosamente, isso não significa que você vai conseguir o que deseja. Depois de pedir alguma coisa, está no tribunal do seu parceiro. Quando você é assertivo e aceita seu parceiro e a realidade do seu relacionamento, enquanto abraça a influência ao invés do controle, você está em uma posição melhor para conseguir o que quer - mas o mais importante é que você seja mais feliz, individualmente e como casal.

Ter diferenças e conflitos é normal. Como você lida com essas situações faz toda a diferença. O autoexame e a responsabilidade pessoal são necessários para garantir o casamento e crescer juntos emocionalmente fortes.

Evite comportamentos prejudiciais, injete cuidado e compaixão e crie um casamento amoroso.
Artigo Anterior
Próximo Artigo

0 comentários: