Featured

8/recent

Injetando romance em um relacionamento

by 12/20/2016
Injetando romance em um relacionamento
Quando um relacionamento começa a ficar um pouco frio, o romance é um dos primeiros aspectos a ser deixado de lado. O romance também é um desses aspectos de um relacionamento que tende a se tornar obsoleto ao longo do tempo. Em geral, todos nós precisamos injetar um pouco mais de romance em nossas vidas.

Aqui estão quatro áreas que você pode observar para ajudá-lo a impulsionar o lado romântico de seu relacionamento.

Redescubra a linguagem do amor

O amor tem uma linguagem própria, uma linguagem que todos nós precisamos aprender. De que forma o seu parceiro aprecia o amor? É em palavras, ações, afeição, presentes ou tempo? Redescubra a linguagem do seu parceiro e aplique-a quando menos ele espera. Pode funcionar como mágica.

Sinta a atmosfera do amor

Romance é tudo sobre atmosfera, mas você tem que saber quando é a atmosfera correta. Você pode, naturalmente, tentar manipular a atmosfera - um jantar à luz de velas, um passeio romântico no parque. Sinta a atmosfera e aprecie - não a ignore.

Seja espontâneo

Agir no impulso do momento pode ser muito romântico, desde que a sua espontaneidade seja apropriada. Um ramo de flores enquanto você está andando pela estrada com o seu parceiro (e não tenha medo de dar-lhe flores), um beijo quando sozinhos em um elevador, ou vestir algo sexy, apenas para ele (ou ela).

Entenda o tempo, momento

Tempo é tudo. Se seu parceiro está estressado com um prazo para cumprir, ajude-o a alcançá-lo, mesmo que isso signifique deixá-lo sozinho. Uma vez que ele completar a tarefa, surpreenda-o com uma recompensa de alguma descrição - mesmo que seja apenas um grande abraço e um drink de boas-vindas. Ser romântico pode ser espontâneo, mas todos temos momentos que isso "simplesmente pode não ser legal". Aprenda a ler os momentos, e você saberá quando um ato romântico terá seu melhor efeito.

Todos nós precisamos de um pouco mais de romance em nossas vidas. Experimente essas dicas - quem sabe, você pode injetar um pouco de romance em seu relacionamento.

Amar realmente significa nunca ter de pedir perdão?

by 12/15/2016
Amar realmente significa nunca ter de pedir perdão?
Há um ditado que diz "Amar é jamais ter de pedir perdão". Essa filosofia certamente não é baseada na sabedoria convencional. É fato que haverá momentos que você vai ferir os sentimentos do seu cônjuge e seu cônjuge será obrigado a ferir o seu.

Será que amar o seu cônjuge significa que você não deve pedir perdão por fazer algo prejudicial? Talvez porque você ama alguém você deve especialmente se certificar de pedir perdão. Pedir perdão mostra que você se importa sobre como suas ações afetam seu cônjuge.

Saber como dizer que você está arrependido é uma história diferente. Algumas pessoas simplesmente não sabem o que fazer ou como pedir perdão. Para pessoas que não estão acostumadas a pedir perdão, podem se sentir desconfortáveis. Mas, pedir perdão ao seu cônjuge quando você está errado, pode percorrer um longo caminho para preservar o seu relacionamento. Se você quis ferir os sentimentos do seu cônjuge ou não, dizer que você está arrependido é uma ferramenta importante e que deve ser parte de todo casamento.

A desculpa defensiva

Há certamente desculpas que não são úteis. Por exemplo, dizer: "Lamento que seus sentimentos se feriram", não é provável que seja um pedido de perdão sincero. Desculpas como essas são muitas vezes usadas como uma tentativa de evitar assumir qualquer responsabilidade por fazer algo errado. Em vez de dizer: "Sinto muito pelo que fiz", a pessoa diz, "Sinto muito por você ser tão sensível".

Outros exemplos de desculpas defensivas incluem dizer coisas como: "Sinto muito que você não possa lidar bem com as coisas" ou "Sinto muito por ter que trabalhar tanto para sustentar a casa". Embora elas incluam as palavras, "sinto muito, me desculpe ou me perdoe", não são realmente um pedido de perdão.

Outras desculpas insinceras

Existem outras tentativas insinceras de se desculpar que não são úteis. Por exemplo, dizer: "Desculpe-me por ser sempre aquele que faz tudo errado!" Ou "Eu sei, como de costume, é minha culpa e sinto muito". Desculpar-se por sua existência não mostra sinceridade sobre a sua vontade de assumir a responsabilidade por seu comportamento.

Outra maneira que o pedido de perdão não funciona é quando as pessoas usam a oportunidade de apontar o que a outra pessoa faz de errado. Por exemplo, dizer: "Sinto muito que brigamos, mas você disse algo realmente ofensivo". Mais uma vez, esta não é uma maneira sincera de assumir a responsabilidade por seus próprios comportamentos.

As pessoas também tentam usar, "Eu estava apenas sendo honesto, lamento se a verdade dói", como um meio de justificar seu próprio comportamento. Embora seja verdade que às vezes há coisas que precisam ser ditas que podem prejudicar os sentimentos de alguém, não deve ser feito casualmente. Se você precisa falar com seu cônjuge sobre algo grave, é importante usar sabedoria para fazê-lo.

Além disso, as desculpas são algumas vezes usadas como um ataque preventivo. Por exemplo, dizer: "Perdão, mas eu simplesmente não gosto de sua mãe". Se você tem que pedir perdão primeiro, talvez você não está realmente arrependido e deve pensar duas vezes sobre o que você está prestes a dizer.

Como pedir perdão sinceramente

Olhe para a situação do ponto de vista do seu cônjuge. Desenvolva alguma compaixão por como seu cônjuge se sente. Lembre-se, só porque não é uma grande coisa para você, não significa que não deve ser uma grande coisa para o seu cônjuge. Se você esqueceu o aniversário dela e ela está ferida, é uma grande coisa. Ou se você disse algo sobre a mãe dele que o ofendeu, é uma grande coisa também.

Lembre-se que preservar o relacionamento é mais importante do que estar certo. Não tente concentrar-se em demasia em quem está certo e quem está errado. Em vez disso, concentre-se na solução para o problema.

Quando você não pode se desculpar

Às vezes, quando você não tem as palavras certas para dizer, escrever pode ser útil. Talvez você tenha feito um estrago grande. Ou talvez você simplesmente não consiga tirar as palavras da sua boca. Escreva uma carta ou uma pequena nota para seu cônjuge que assume a responsabilidade por seu comportamento, diz que você está arrependido e como você pode evitar fazer isso novamente no futuro.

Se você está com muita raiva para fazer um pedido de perdão sincero, você pode explicar a situação. Diga, "Estou muito chateado para pedir perdão agora. Eu vou me acalmar primeiro". Dizer que você está arrependido com os dentes cerrados com um tom irritado não vai ser eficaz de qualquer maneira. Então, tome algum tempo para se acalmar antes de tentar se desculpar ou pedir perdão.

Aceitando um pedido de perdão

Quando seu cônjuge pede perdão a você, é importante ser gentil. Concentre-se no fato de que seu cônjuge está tentando melhorar as coisas. Se você receber um pedido sincero diga "Eu lhe perdoo" e evite criticar as tentativas do seu cônjuge de se desculpar e tente não relembrar a ofensa ou oferecer lembretes como "Bem, você deve se arrepender". Em vez disso, mostre ao seu cônjuge como você pode ser gracioso e seu cônjuge será mais propenso a pedir perdão novamente no futuro.

10 mitos comuns sobre um casamento forte e duradouro

by 12/15/2016
10 mitos comuns sobre um casamento forte e duradouro
Há um monte de equívocos sobre como um casamento forte e duradouro "deve ser". Quando as pessoas entram em um relacionamento acreditando que as coisas devem ser uma maneira particular, muitas vezes se sentem decepcionados quando suas expectativas não são atendidas. É importante examinar a verdade versus a ficção quando se trata da realidade de um casamento forte e duradouro.

Mito # 1 - Ter coisas em comum manterá o casamento forte e duradouro

É preciso mais do que apenas ter algumas coisas em comum para construir um casamento forte e duradouro. Talvez você e seu cônjuge sejam comunicativos com outras pessoas, mas vocês não se comunicam bem. Em um artigo anterior eu falei sobre 4 maneiras de melhorar o padrão de comunicação no casamento. Você vai precisar de muitas outras habilidades para manter um relacionamento saudável, além de ter coisas comuns.

Mito # 2 - Você tem que resolver todos os seus problemas para ter um casamento forte e duradouro

Há muitos casais felizes e saudáveis ​​que ainda têm problemas. Às vezes, há problemas que simplesmente não são capazes de ser resolvido. Aceitar que você pode ter alguns problemas ou discordâncias em curso pode ser mais saudável do que gastar todo o seu tempo focado em tentar corrigi-los.

Mito # 3 - Você pode ter que mudar seu cônjuge para que você seja feliz

Às vezes as pessoas investem muita energia tentando mudar o cônjuge. A verdade é que sua energia será muito melhor gasta se você se concentrar em si mesmo e as coisas que você pode mudar. Você pode tomar medidas para se tornar feliz, mesmo se você não gosta de tudo sobre o seu cônjuge.

Mito # 4 - Resolver problemas deve ser fácil, se você tiver um relacionamento saudável

Nem todos os problemas são facilmente resolvidos, mesmo quando você tem um relacionamento saudável. Talvez você e seu cônjuge discordem sobre quantas filhos ter? Esse problema não vai ser uma solução fácil. Ou talvez um de vocês tenha sido demitido, não há provavelmente uma solução fácil para esse problema, se vocês estiverem em apuros financeiros. Alguns problemas são difíceis de resolver apesar da saúde de seu relacionamento. Eu mostro nesse artigo Três Dicas Eficazes Para Ajudar A Resolver Conflitos Em Seu Casamento

Mito # 5 - Seu parceiro deve saber o que você pensa e sente

Às vezes as pessoas pensam: "Eu não deveria ter que lhe dizer como me sinto", ou "Ela deve saber o que eu penso sobre isso". No entanto, a menos que você se casou com um psíquico, seu parceiro vai ler sua mente. Mesmo as pessoas que se conhecem muito bem nem sempre vão saber como seu cônjuge interpretou algo. Portanto, não se ofenda se seu cônjuge não entende o que você pensa e como se sente sem que você declare.

Mito # 6 - Estar em um casamento forte e duradouro deve significar menos estresse

Às vezes as pessoas pensam que quando elas encontram um parceiro, isso significa que não terão o estresse de ser solteiro ou não terá que se preocupar com namoro mais, então, portanto, a vida será menos estressante. No entanto, existem novos problemas e diferentes fontes de estresse que vêm com estar em um casamento forte e um relacionamento de longo prazo.

Mito # 7 - Relacionamentos de longo prazo significam sexo chato

Ser íntimo com o mesmo parceiro durante anos não significa que o sexo tem que ser chato. E também não significa que você está garantido ter relações sexuais com mais frequência. Em vez disso, é importante prestar atenção à sua vida íntima e trabalhar para garantir que você tenha uma vida sexual saudável e satisfatória. Nesse artigo eu falo sobre Como lidar com problemas sexuais no casamento

Mito # 8 - Você não pode ter um casamento forte e duradouro se você não concordar em coisas importantes

Muitos casais felizes não concordam em tudo. Você certamente não tem que concordar em tudo sobre o dinheiro, criação dos filhos, ou lidar com as responsabilidades domésticas. Em vez disso, é mais importante que vocês possam trabalhar em conjunto, apesar de suas diferenças.

Mito # 9 - Você deve se sentir “vislumbrado” pelo seu cônjuge o tempo todo

Esses sentimentos românticos se dissolvem e diminuem ao longo do tempo com o seu parceiro e que é uma parte normal de estar em um relacionamento de longo prazo. Você não sentirá aquele friozinho no estomago cada vez que seu cônjuge lhe toca. Em vez disso, é importante que você permaneça comprometido, mesmo quando você estiver sentindo que todos os sentimentos românticos se foram. E há coisas que você pode fazer para permanecer conectado durante aqueles altos e baixos normais em um relacionamento. Veja nesse artigo A verdade sobre perder a paixão

Mito # 10 - Quando você tem um parceiro, você só tem que fazer metade do trabalho

Às vezes as pessoas esperam que estar em um relacionamento de longo prazo significa apenas ter que lavar a metade dos pratos ou apenas ter que pagar metade das contas. No entanto, se você está em uma parceria verdadeira, é provável que você estará fazendo um monte de trabalho duas vezes mais. Entrar em uma parceria significa que você está disposto a renunciar, fazer coisas para o seu parceiro, e ajudar quando for necessário, além de cuidar de si mesmo.

3 limites saudáveis para estabelecer com seus pais depois do casamento

by 9/12/2016
Os pais e os sogros podem desempenhar um papel importante na satisfação conjugal. Os limites que você estabeleceu ou não estabeleceu, terá impacto sobre o seu relacionamento de muitas maneiras. A falta de limites pode certamente causar uma série de conflitos conjugais e, infelizmente, pode levar ao divórcio.

Há muitas razões pelas quais as pessoas não estabelecem limites com os pais. Às vezes é a falta de compreensão dos limites saudáveis. Alguém que cresceu em uma família muito enredada pode não achar que é intrusivo para os pais estarem envolvidos nas principais decisões no casamento. No entanto, se o seu cônjuge tem ideias diferentes, pode levar a uma série de conflitos.

Às vezes as pessoas não estabelecem limites da culpa. Por exemplo, "Eu não quero dizer a minha mãe que ela não pode vir todos os dias porque ela está sozinha e eu me sinto mal". Em outros casos, é por medo. Por exemplo, "Eu não quero dizer ao meu pai que ele não pode ir com a gente para a praia, porque ele vai ficar louco".

3 limites saudáveis para estabelecer com seus pais depois do casamento

Embora permitir que os seus pais atravessem os limites podem ajudá-lo a tentar manter a paz no curto prazo, mas é provável que tenha consequências a longo prazo. Um casal não pode ser verdadeiramente um casal se há outras pessoas envolvidas em suas decisões. Um casamento saudável exige privacidade e intimidade, o que não é possível quando não há limites familiares saudáveis.

1. Limites financeiros

Permitir que os seus pais estejam envolvidos em suas finanças uma vez que você é casado pode ser desastroso. Embora muitas vezes começa com a melhor das intenções, mas pode azedar rapidamente. Por exemplo, se seus pais lhe emprestam alguns milhares de Reais para ajudá-lo a comprar um carro novo, muito em breve eles podem querer saber como você pode se dar ao luxo de ir à praia ou a churrascaria, se você não pagou o dinheiro que lhe emprestaram. Descubra nesse artigo Pontos essenciais para estabelecer limites no casamento

Quanto você ganha, o tipo de dívida que você tem e seu orçamento pessoal não precisa ser negócio de nenhuma outra pessoa. Se você e seu cônjuge concorda em falar com um dos pais em segredo para pedir conselhos ou para obter um pouco de ajuda com suas contas, certifique-se de que ambos estão de acordo com o que isso poderia significar.

Se seus pais estão constantemente tentando convencê-lo que você não pode se dar ao luxo de morar nesse apartamento ou que você realmente não precisa de um novo sofá, isso vai gerar conflitos no casamento. Como um casal, vocês precisam ser capazes de tomar decisões financeiras juntos sem pressão ou influência externa que não é bem-vinda.

2. Limites emocionais

Uma vez que você se casa, seu cônjuge deve ser o seu grande confidente e fonte de apoio emocional. No entanto, algumas pessoas ainda se voltam para seus pais para serem sua principal fonte de apoio quando há um problema ou quando elas precisam de conselhos. Isso certamente vai impedir que você e seu cônjuge tenham um relacionamento verdadeiramente íntimo.

Por exemplo, se você está preocupado com o seu trabalho, fale com o seu cônjuge, não com sua mãe. Ou se você está animado porque você recebeu um aumento, certifique-se de que sua primeira chamada é para o seu cônjuge e não seus pais. Estes tipos de coisas realmente ajudam a separar o seu relacionamento com seu cônjuge de seus outros relacionamentos. Veja Problemas com sogra: limite, diálogo entre o casal e respeito para um relacionamento saudável

Seu parceiro precisa ser a pessoa que lhe dá o maior apoio. Certamente deve haver outras pessoas em sua vida que o anima e ajuda-o, mas o seu cônjuge deve ser a pessoa que você vai em busca de ajuda e apoio. Se seus pais são usados para cumprir essas necessidades para você, pode ser complicado no início mudar o foco para o seu cônjuge, mas se você continuar estabelecendo limites, ao longo do tempo, fica mais fácil.

3. Limites físicos

Os limites físicos incluem coisas como o seu espaço físico, que pode ser a sua casa ou seu apartamento e seu tempo. As famílias com limites pobres podem ter pais que acampam em suas casas por longos períodos de tempo, sem serem convidados ou que ocupam muito do tempo livre do parceiro.

Obviamente, pode haver razões pelas quais estes limites precisam ser alterados, por vezes. Se você caiu em tempos difíceis e precisa se mudar para a casa dos seus pais por um tempo, você pode achar esses limites físicos um pouco turvos. Ou se você tem pais idosos que precisam de muita ajuda, é provável que eles vão ocupar muito do seu tempo.

No entanto, é importante definir limites que você e seu cônjuge se sintam confortáveis. Se você não quer que a sua sogra lave a sua roupa, diga e fale sobre isso com o seu cônjuge. Ou se você não quer que seus pais estejam em sua casa todas as noites, estabeleça alguns limites que ajudarão você a ter um momento de intimidade com o seu cônjuge.

Os perigos do pensamento negativo no casamento

by 9/09/2016
Os perigos do pensamento negativo no casamento
O pensamento negativo pode atrapalhar seu humor, a sua visão sobre a vida e seu casamento.

Algumas pessoas são mais propensas a pensamentos negativos, no entanto, isso não significa que você está destinado a pensar negativamente durante toda a sua vida.

Há alguns passos que você pode dar para resolver seus pensamentos negativos e melhorar a qualidade de sua vida.

O que constitui um pensamento negativo?

Os pensamentos negativos não são realistas. Por exemplo, se as suas contas estão atrasadas, é realista pensar: "Tenho problemas graves". Mas um pensamento negativo seria algo como, "eu nunca vou conseguir pagar minhas contas. Eu sou um fracasso".

Os pensamentos negativos são muito negativos para ser verdade. Eles são muitas vezes exagerados na natureza ou prevê que algo ruim vai acontecer no futuro. Quando se trata de casamento, os pensamentos negativos podem incluir coisas como: "Meu cônjuge nunca faz nada para me ajudar porque ele não se importa comigo", ou "Meu cônjuge não se importa quão mal eu estou. Eu estaria melhor sozinho que viver com alguém que não se importa".

Esses tipos de pensamentos são muitas vezes distorcidos e irracionais. No entanto, as pessoas têm duas opções quando elas têm esses tipos de pensamentos. Você pode escolher acreditar neles. Ou, você pode corrigi-los, substituindo-os com algo que seja mais preciso. veja nesse artigo porque As emoções são contagiosas: O que isso significa para o seu casamento?

Eles mudam a sua perspectiva

Os pensamentos negativos podem tornar a sua visão sobre o seu casamento bastante sombria. Quando você imagina a desgraça e tristeza ou acha que seu cônjuge não te ama, certamente pode tirar a esperança para o futuro.

As pessoas geralmente não têm pensamentos negativos o tempo todo. No entanto, muitas vezes as pessoas experimentam esses pensamentos depois de uma discussão ou quando o seu cônjuge tenha ferido os seus sentimentos. Quanto mais tempo você vive com seus pensamentos negativos, mais eles podem realmente afetar sua esperança de ter um casamento bem-sucedido.

Eles afetam seus sentimentos

Os pensamentos negativos certamente vão fazer você se sentir mal. Se você acha que seu cônjuge não se preocupa com você, é provável que você sinta raiva, mágoa, ou até mesmo fique ansioso. E é difícil ser um bom cônjuge quando você está se sentindo realmente para baixo sobre o seu parceiro, seu casamento, ou si mesmo.

Às vezes as pessoas ficam presas nesses sentimentos. Elas podem tentar concluir que o cônjuge realmente não se importa e, logo, buscar uma prova de que isso é verdade. Por exemplo, um homem que sente como se sua esposa não se preocupasse com ele pode pensar que sua esposa está apenas dando desculpas quando ela mais tarde diz que tem uma dor de cabeça e não quer se juntar a ele para assistir TV. E então, quando ela cai no sono cedo, ele pode presumir que é porque ela não queria falar com ele. Mas realmente, ela simplesmente não se sente bem. Veja também: Confiança no casamento: Como construir, reconstruir e restaurar a confiança com o seu cônjuge

Eles influenciam o seu comportamento

Se você já concluiu que o seu cônjuge não se importa ou que seu casamento está condenado, não é provável que você vai se comportar como um parceiro atencioso, amoroso. Em vez disso, é mais provável que você vai colocar menos esforço para reparar o seu casamento ou gastar menos tempo se concentrando em tentar fazer o seu cônjuge feliz.

Em seguida, eles criam uma espiral descendente. Quando o seu comportamento muda, isso pode levar o casamento a deteriorar-se. Se você começar a colocar menos esforço, tratar seu cônjuge com menos respeito e colocar seu casamento mais baixo na lista de prioridades, vai gerar prejuízos.

Substitua os pensamentos negativos por pensamentos mais equilibrados

Substituir os pensamentos negativos por pensamentos mais equilibrados pode mudar a forma como você se sente e como você se comporta. No entanto, é preciso trabalhar para identificar os pensamentos negativos e, em seguida, tentar mudá-los para uma visão mais realista. Pode ser hábito difícil de quebrar no início, mas com a prática, fica mais fácil.

Quando você notar pensamentos negativos, tente substituí-lo por algo que seja mais equilibrado. Por exemplo, se você pensa: "Meu marido é tão preguiçoso. Ele não faz nada para ajudar o nosso casamento", tente substituí-lo por algo mais precisa do tipo: "Meu marido trabalha longas horas e às vezes não faz as coisas em casa, quando tem um tempo livre"

Você não tem que tentar e ir com pensamentos excessivamente positivos ou animadores que não são realistas. Por exemplo, você não precisa dizer, "eu tenho o melhor casamento do mundo", se não for verdade. Em vez disso, encontre um equilíbrio com um pensamento que seja preciso.

Mudar seus pensamentos para refletir uma visão mais realista do casamento pode ajudá-lo a se sentir mais otimista. Isso também pode ajudá-lo a reconhecer o controle que você tem para fazer uma mudança positiva dentro do casamento. Se você agir, fazendo do seu casamento uma prioridade e que seus esforços serão recompensados, é provável que eles serão.

Não permita que os eletrônicos interfiram em seu casamento

by 8/30/2016
Estamos vivendo em uma época onde temos ferramentas eletrônicas que foram somente sonhados pelas gerações passadas. Coisas que nunca pensamos ser possível se tornaram parte de nossas vidas cotidianas. Nos últimos 15 anos, os avanços tecnológicos disponíveis para nós dispararam tão rápido que a maioria de nós não consegue manter o ritmo.

Não permita que os eletrônicos interfiram em seu casamento

Muitas destas novas ferramentas e aparatos eletrônicos são supostamente feitos para facilitar a comunicação. E-mail, mensagens de texto, e telefones celulares tornou possível estar em constante contato com qualquer pessoa que desejamos. Parece que isso realmente deveria melhorar a nossa comunicação.

A verdade é que os eletrônicos parecem estar causando problemas para muitos casais. Em vez de ajudar a comunicação, eles parecem ser uma barreira. Em vez de permitir que o casal passe mais tempo juntos, eles parecem estar tirando o tempo de qualidade juntos de muitos casais. Em vez de tornar o trabalho mais fácil, parece que anima muitas pessoas a levar o trabalho para casa com elas.

Ter acesso à mais recente tecnologia não é uma coisa ruim, e isso não tem que ser prejudicial para o seu casamento. É importante, contudo, definir alguns limites com o seu cônjuge e monitorar seu uso. Tomar algumas medidas proativas para lidar com o uso da eletrônica pode ser muito útil para o seu relacionamento.

Dê ao seu cônjuge atenção de qualidade

Se o seu cônjuge tenta dizer algo para você enquanto você está assistindo televisão você é culpado de não prestar atenção? Se você está usando o computador, você às vezes responde com "sim" ou "unhum", mas não têm ideia do que o seu cônjuge disse a você? Você envia mensagens de texto enquanto juntos no carro, durante o jantar, ou enquanto você está em um evento qualquer? Estes são apenas alguns exemplos das maneiras em que a tecnologia pode interferir com o tempo de qualidade de um casal. Estudo mostra que 75% dos cônjuges estão insatisfeitos com hábito cultivado por companheiros

É importante deixar de lado a tecnologia a cada dia e reservar tempo para o outro. E quando vocês estiverem passando tempo juntos, certifique-se que você está realmente presente com o seu cônjuge e não verificando o seu e-mail ou respondendo mensagens de texto.

Estabeleça limites para o uso dos eletrônicos

Fale com o seu cônjuge sobre o período de tempo que parece ser uma quantidade razoável de tempo para usar os eletrônicos ao dia. Talvez duas horas de televisão e computador parece ser um bom limite. Ou talvez você acha que 30 minutos por dia é suficiente. Cada casal terá um limite diferente dependendo de seus horários e responsabilidades.

Então, sem fazer quaisquer alterações, passe uma semana mantendo o controle de quanto tempo você gasta usando seu telefone celular, usando o computador, jogando vídeo games ou assistindo televisão. Anote todos os dias. Isso pode ser revelador para muitas pessoas. A maioria das pessoas subestimam quanto tempo elas realmente passam usando os eletrônicos a cada dia e são surpreendidos ao verem quantas horas eles realmente gastam com componentes eletrônicos. Veja essa matéria: Jogos eletrônicos podem acabar com um casamento

Uma vez que você estiver ciente de quanto tempo você gasta realmente usando o sistema eletrônico, desenvolva um plano para diminuir o seu uso, se necessário. Substitua o tempo que você normalmente gasta assistindo televisão para conversar com o seu cônjuge. Em vez de se comunicarem via mensagem de texto ou mídia social, passe algum tempo juntos. Planeje um momento romântico a noite. Saiam de casa juntos. Façam alguma coisa juntos, isso pode ajudar a construir o seu relacionamento. Veja quais são Os seis vilões do casamento

Concorde em deixar o seu telefone celular em casa quando vocês saírem juntos. Se a ideia de deixar o telefone em casa invoca sentimentos de pânico, lembre-se que não muito tempo atrás, as pessoas não tinham telefones celulares e elas sobreviveram muito bem. Se você não pode suporta ficar sem o celular, pelo menos, concorde em deixá-lo no modo silencioso e evite ficar constantemente verificando se está lhe faltando alguma coisa. O ponto é dar ao seu cônjuge mais atenção.

Que tal fazer um Jejum de eletrônicos

Disposto a assumir uma abordagem mais radical para diminuir a sua dependência de produtos eletrônicos? Considere fazer um jejum de aparelhos eletrônicos! Passe pelo menos uma semana sem televisão, computador, celular e outros equipamentos eletrônicos. Não consegue nem imaginar desistir de tudo por uma semana? Tente apenas uma coisa, como a televisão.

Renunciar aos eletrônicos por um curto período de tempo irá ajudá-lo a se reconectar. Isso pode lembrá-lo a passar tempo de qualidade juntos fazendo algo que não envolve tecnologia. Isso pode ajudá-lo a redescobrir outras coisas que você gosta de fazer e pode fazer uma grande diferença no seu relacionamento.

Mesmo se você não estiver disposto a fazer um “jejum” de eletrônicos, considere estabelecer algumas regras básicas. Por exemplo, desligar a televisão durante o jantar. Desligar o computador uma hora antes de ir para a cama, etc. Esses tipos de regras podem ajudar a garantir que vocês estão interagindo um com o outro mais do que com os eletrônicos.
Tecnologia do Blogger.