Featured

8/recent

3 limites saudáveis para estabelecer com seus pais depois do casamento

by 9/12/2016
Os pais e os sogros podem desempenhar um papel importante na satisfação conjugal. Os limites que você estabeleceu ou não estabeleceu, terá impacto sobre o seu relacionamento de muitas maneiras. A falta de limites pode certamente causar uma série de conflitos conjugais e, infelizmente, pode levar ao divórcio.

Há muitas razões pelas quais as pessoas não estabelecem limites com os pais. Às vezes é a falta de compreensão dos limites saudáveis. Alguém que cresceu em uma família muito enredada pode não achar que é intrusivo para os pais estarem envolvidos nas principais decisões no casamento. No entanto, se o seu cônjuge tem ideias diferentes, pode levar a uma série de conflitos.

Às vezes as pessoas não estabelecem limites da culpa. Por exemplo, "Eu não quero dizer a minha mãe que ela não pode vir todos os dias porque ela está sozinha e eu me sinto mal". Em outros casos, é por medo. Por exemplo, "Eu não quero dizer ao meu pai que ele não pode ir com a gente para a praia, porque ele vai ficar louco".

3 limites saudáveis para estabelecer com seus pais depois do casamento

Embora permitir que os seus pais atravessem os limites podem ajudá-lo a tentar manter a paz no curto prazo, mas é provável que tenha consequências a longo prazo. Um casal não pode ser verdadeiramente um casal se há outras pessoas envolvidas em suas decisões. Um casamento saudável exige privacidade e intimidade, o que não é possível quando não há limites familiares saudáveis.

1. Limites financeiros

Permitir que os seus pais estejam envolvidos em suas finanças uma vez que você é casado pode ser desastroso. Embora muitas vezes começa com a melhor das intenções, mas pode azedar rapidamente. Por exemplo, se seus pais lhe emprestam alguns milhares de Reais para ajudá-lo a comprar um carro novo, muito em breve eles podem querer saber como você pode se dar ao luxo de ir à praia ou a churrascaria, se você não pagou o dinheiro que lhe emprestaram. Descubra nesse artigo Pontos essenciais para estabelecer limites no casamento

Quanto você ganha, o tipo de dívida que você tem e seu orçamento pessoal não precisa ser negócio de nenhuma outra pessoa. Se você e seu cônjuge concorda em falar com um dos pais em segredo para pedir conselhos ou para obter um pouco de ajuda com suas contas, certifique-se de que ambos estão de acordo com o que isso poderia significar.

Se seus pais estão constantemente tentando convencê-lo que você não pode se dar ao luxo de morar nesse apartamento ou que você realmente não precisa de um novo sofá, isso vai gerar conflitos no casamento. Como um casal, vocês precisam ser capazes de tomar decisões financeiras juntos sem pressão ou influência externa que não é bem-vinda.

2. Limites emocionais

Uma vez que você se casa, seu cônjuge deve ser o seu grande confidente e fonte de apoio emocional. No entanto, algumas pessoas ainda se voltam para seus pais para serem sua principal fonte de apoio quando há um problema ou quando elas precisam de conselhos. Isso certamente vai impedir que você e seu cônjuge tenham um relacionamento verdadeiramente íntimo.

Por exemplo, se você está preocupado com o seu trabalho, fale com o seu cônjuge, não com sua mãe. Ou se você está animado porque você recebeu um aumento, certifique-se de que sua primeira chamada é para o seu cônjuge e não seus pais. Estes tipos de coisas realmente ajudam a separar o seu relacionamento com seu cônjuge de seus outros relacionamentos. Veja Problemas com sogra: limite, diálogo entre o casal e respeito para um relacionamento saudável

Seu parceiro precisa ser a pessoa que lhe dá o maior apoio. Certamente deve haver outras pessoas em sua vida que o anima e ajuda-o, mas o seu cônjuge deve ser a pessoa que você vai em busca de ajuda e apoio. Se seus pais são usados para cumprir essas necessidades para você, pode ser complicado no início mudar o foco para o seu cônjuge, mas se você continuar estabelecendo limites, ao longo do tempo, fica mais fácil.

3. Limites físicos

Os limites físicos incluem coisas como o seu espaço físico, que pode ser a sua casa ou seu apartamento e seu tempo. As famílias com limites pobres podem ter pais que acampam em suas casas por longos períodos de tempo, sem serem convidados ou que ocupam muito do tempo livre do parceiro.

Obviamente, pode haver razões pelas quais estes limites precisam ser alterados, por vezes. Se você caiu em tempos difíceis e precisa se mudar para a casa dos seus pais por um tempo, você pode achar esses limites físicos um pouco turvos. Ou se você tem pais idosos que precisam de muita ajuda, é provável que eles vão ocupar muito do seu tempo.

No entanto, é importante definir limites que você e seu cônjuge se sintam confortáveis. Se você não quer que a sua sogra lave a sua roupa, diga e fale sobre isso com o seu cônjuge. Ou se você não quer que seus pais estejam em sua casa todas as noites, estabeleça alguns limites que ajudarão você a ter um momento de intimidade com o seu cônjuge.

Os perigos do pensamento negativo no casamento

by 9/09/2016
Os perigos do pensamento negativo no casamento
O pensamento negativo pode atrapalhar seu humor, a sua visão sobre a vida e seu casamento.

Algumas pessoas são mais propensas a pensamentos negativos, no entanto, isso não significa que você está destinado a pensar negativamente durante toda a sua vida.

Há alguns passos que você pode dar para resolver seus pensamentos negativos e melhorar a qualidade de sua vida.

O que constitui um pensamento negativo?

Os pensamentos negativos não são realistas. Por exemplo, se as suas contas estão atrasadas, é realista pensar: "Tenho problemas graves". Mas um pensamento negativo seria algo como, "eu nunca vou conseguir pagar minhas contas. Eu sou um fracasso".

Os pensamentos negativos são muito negativos para ser verdade. Eles são muitas vezes exagerados na natureza ou prevê que algo ruim vai acontecer no futuro. Quando se trata de casamento, os pensamentos negativos podem incluir coisas como: "Meu cônjuge nunca faz nada para me ajudar porque ele não se importa comigo", ou "Meu cônjuge não se importa quão mal eu estou. Eu estaria melhor sozinho que viver com alguém que não se importa".

Esses tipos de pensamentos são muitas vezes distorcidos e irracionais. No entanto, as pessoas têm duas opções quando elas têm esses tipos de pensamentos. Você pode escolher acreditar neles. Ou, você pode corrigi-los, substituindo-os com algo que seja mais preciso. veja nesse artigo porque As emoções são contagiosas: O que isso significa para o seu casamento?

Eles mudam a sua perspectiva

Os pensamentos negativos podem tornar a sua visão sobre o seu casamento bastante sombria. Quando você imagina a desgraça e tristeza ou acha que seu cônjuge não te ama, certamente pode tirar a esperança para o futuro.

As pessoas geralmente não têm pensamentos negativos o tempo todo. No entanto, muitas vezes as pessoas experimentam esses pensamentos depois de uma discussão ou quando o seu cônjuge tenha ferido os seus sentimentos. Quanto mais tempo você vive com seus pensamentos negativos, mais eles podem realmente afetar sua esperança de ter um casamento bem-sucedido.

Eles afetam seus sentimentos

Os pensamentos negativos certamente vão fazer você se sentir mal. Se você acha que seu cônjuge não se preocupa com você, é provável que você sinta raiva, mágoa, ou até mesmo fique ansioso. E é difícil ser um bom cônjuge quando você está se sentindo realmente para baixo sobre o seu parceiro, seu casamento, ou si mesmo.

Às vezes as pessoas ficam presas nesses sentimentos. Elas podem tentar concluir que o cônjuge realmente não se importa e, logo, buscar uma prova de que isso é verdade. Por exemplo, um homem que sente como se sua esposa não se preocupasse com ele pode pensar que sua esposa está apenas dando desculpas quando ela mais tarde diz que tem uma dor de cabeça e não quer se juntar a ele para assistir TV. E então, quando ela cai no sono cedo, ele pode presumir que é porque ela não queria falar com ele. Mas realmente, ela simplesmente não se sente bem. Veja também: Confiança no casamento: Como construir, reconstruir e restaurar a confiança com o seu cônjuge

Eles influenciam o seu comportamento

Se você já concluiu que o seu cônjuge não se importa ou que seu casamento está condenado, não é provável que você vai se comportar como um parceiro atencioso, amoroso. Em vez disso, é mais provável que você vai colocar menos esforço para reparar o seu casamento ou gastar menos tempo se concentrando em tentar fazer o seu cônjuge feliz.

Em seguida, eles criam uma espiral descendente. Quando o seu comportamento muda, isso pode levar o casamento a deteriorar-se. Se você começar a colocar menos esforço, tratar seu cônjuge com menos respeito e colocar seu casamento mais baixo na lista de prioridades, vai gerar prejuízos.

Substitua os pensamentos negativos por pensamentos mais equilibrados

Substituir os pensamentos negativos por pensamentos mais equilibrados pode mudar a forma como você se sente e como você se comporta. No entanto, é preciso trabalhar para identificar os pensamentos negativos e, em seguida, tentar mudá-los para uma visão mais realista. Pode ser hábito difícil de quebrar no início, mas com a prática, fica mais fácil.

Quando você notar pensamentos negativos, tente substituí-lo por algo que seja mais equilibrado. Por exemplo, se você pensa: "Meu marido é tão preguiçoso. Ele não faz nada para ajudar o nosso casamento", tente substituí-lo por algo mais precisa do tipo: "Meu marido trabalha longas horas e às vezes não faz as coisas em casa, quando tem um tempo livre"

Você não tem que tentar e ir com pensamentos excessivamente positivos ou animadores que não são realistas. Por exemplo, você não precisa dizer, "eu tenho o melhor casamento do mundo", se não for verdade. Em vez disso, encontre um equilíbrio com um pensamento que seja preciso.

Mudar seus pensamentos para refletir uma visão mais realista do casamento pode ajudá-lo a se sentir mais otimista. Isso também pode ajudá-lo a reconhecer o controle que você tem para fazer uma mudança positiva dentro do casamento. Se você agir, fazendo do seu casamento uma prioridade e que seus esforços serão recompensados, é provável que eles serão.

Não permita que os eletrônicos interfiram em seu casamento

by 8/30/2016
Estamos vivendo em uma época onde temos ferramentas eletrônicas que foram somente sonhados pelas gerações passadas. Coisas que nunca pensamos ser possível se tornaram parte de nossas vidas cotidianas. Nos últimos 15 anos, os avanços tecnológicos disponíveis para nós dispararam tão rápido que a maioria de nós não consegue manter o ritmo.

Não permita que os eletrônicos interfiram em seu casamento

Muitas destas novas ferramentas e aparatos eletrônicos são supostamente feitos para facilitar a comunicação. E-mail, mensagens de texto, e telefones celulares tornou possível estar em constante contato com qualquer pessoa que desejamos. Parece que isso realmente deveria melhorar a nossa comunicação.

A verdade é que os eletrônicos parecem estar causando problemas para muitos casais. Em vez de ajudar a comunicação, eles parecem ser uma barreira. Em vez de permitir que o casal passe mais tempo juntos, eles parecem estar tirando o tempo de qualidade juntos de muitos casais. Em vez de tornar o trabalho mais fácil, parece que anima muitas pessoas a levar o trabalho para casa com elas.

Ter acesso à mais recente tecnologia não é uma coisa ruim, e isso não tem que ser prejudicial para o seu casamento. É importante, contudo, definir alguns limites com o seu cônjuge e monitorar seu uso. Tomar algumas medidas proativas para lidar com o uso da eletrônica pode ser muito útil para o seu relacionamento.

Dê ao seu cônjuge atenção de qualidade

Se o seu cônjuge tenta dizer algo para você enquanto você está assistindo televisão você é culpado de não prestar atenção? Se você está usando o computador, você às vezes responde com "sim" ou "unhum", mas não têm ideia do que o seu cônjuge disse a você? Você envia mensagens de texto enquanto juntos no carro, durante o jantar, ou enquanto você está em um evento qualquer? Estes são apenas alguns exemplos das maneiras em que a tecnologia pode interferir com o tempo de qualidade de um casal. Estudo mostra que 75% dos cônjuges estão insatisfeitos com hábito cultivado por companheiros

É importante deixar de lado a tecnologia a cada dia e reservar tempo para o outro. E quando vocês estiverem passando tempo juntos, certifique-se que você está realmente presente com o seu cônjuge e não verificando o seu e-mail ou respondendo mensagens de texto.

Estabeleça limites para o uso dos eletrônicos

Fale com o seu cônjuge sobre o período de tempo que parece ser uma quantidade razoável de tempo para usar os eletrônicos ao dia. Talvez duas horas de televisão e computador parece ser um bom limite. Ou talvez você acha que 30 minutos por dia é suficiente. Cada casal terá um limite diferente dependendo de seus horários e responsabilidades.

Então, sem fazer quaisquer alterações, passe uma semana mantendo o controle de quanto tempo você gasta usando seu telefone celular, usando o computador, jogando vídeo games ou assistindo televisão. Anote todos os dias. Isso pode ser revelador para muitas pessoas. A maioria das pessoas subestimam quanto tempo elas realmente passam usando os eletrônicos a cada dia e são surpreendidos ao verem quantas horas eles realmente gastam com componentes eletrônicos. Veja essa matéria: Jogos eletrônicos podem acabar com um casamento

Uma vez que você estiver ciente de quanto tempo você gasta realmente usando o sistema eletrônico, desenvolva um plano para diminuir o seu uso, se necessário. Substitua o tempo que você normalmente gasta assistindo televisão para conversar com o seu cônjuge. Em vez de se comunicarem via mensagem de texto ou mídia social, passe algum tempo juntos. Planeje um momento romântico a noite. Saiam de casa juntos. Façam alguma coisa juntos, isso pode ajudar a construir o seu relacionamento. Veja quais são Os seis vilões do casamento

Concorde em deixar o seu telefone celular em casa quando vocês saírem juntos. Se a ideia de deixar o telefone em casa invoca sentimentos de pânico, lembre-se que não muito tempo atrás, as pessoas não tinham telefones celulares e elas sobreviveram muito bem. Se você não pode suporta ficar sem o celular, pelo menos, concorde em deixá-lo no modo silencioso e evite ficar constantemente verificando se está lhe faltando alguma coisa. O ponto é dar ao seu cônjuge mais atenção.

Que tal fazer um Jejum de eletrônicos

Disposto a assumir uma abordagem mais radical para diminuir a sua dependência de produtos eletrônicos? Considere fazer um jejum de aparelhos eletrônicos! Passe pelo menos uma semana sem televisão, computador, celular e outros equipamentos eletrônicos. Não consegue nem imaginar desistir de tudo por uma semana? Tente apenas uma coisa, como a televisão.

Renunciar aos eletrônicos por um curto período de tempo irá ajudá-lo a se reconectar. Isso pode lembrá-lo a passar tempo de qualidade juntos fazendo algo que não envolve tecnologia. Isso pode ajudá-lo a redescobrir outras coisas que você gosta de fazer e pode fazer uma grande diferença no seu relacionamento.

Mesmo se você não estiver disposto a fazer um “jejum” de eletrônicos, considere estabelecer algumas regras básicas. Por exemplo, desligar a televisão durante o jantar. Desligar o computador uma hora antes de ir para a cama, etc. Esses tipos de regras podem ajudar a garantir que vocês estão interagindo um com o outro mais do que com os eletrônicos.

Como trazer de volta os sentimentos de amor no casamento

by 8/26/2016
Como trazer de volta os sentimentos de amor no casamento
Depois de anos de casamento um casal corre o risco de se tornar mais como companheiros em vez de amantes românticos. As tarefas domésticas, cuidar de crianças, o estresse relacionado ao trabalho, e a preocupação com as finanças pode levar esses sentimentos amorosos a diminuir ao longo do tempo, se não forem tratados. Às vezes as pessoas não se preocupam em tentar reavivar esses sentimentos depois de os terem perdido.

A boa notícia é que existem muitas coisas que os casais podem fazer para ajudar a trazer de volta aqueles sentimentos amorosos do início do casamento. A melhor maneira de mudar a forma como você se sente sobre algo é mudar seus pensamentos e comportamentos. Quando você pensa de forma diferente e faz as coisas de forma diferente, você vai se sentir de forma diferente. Isto é especialmente verdadeiro quando você muda a forma como você pensa sobre o seu cônjuge e como você se comporta em relação a seu cônjuge. Fazer algumas pequenas mudanças podem fazer uma grande diferença em como você se sente.

Como pensar diferente

Os pensamentos negativos sobre o seu cônjuge levam a sentimentos negativos. Lembrar o momento que seu cônjuge disse algo que feriu seus sentimentos ou que ele não fez algo que você esperava pode leva-lo a sentir raiva, ressentimento e frustração com o seu cônjuge. Isto pode levar-lhe a questionar o amor de seu cônjuge por você ou você pode até começar a questionar todo seu casamento. Veja nesse artigo 3 super dicas para manter seu casamento crescendo

Nem sequer são necessários pensamentos negativos para levar a sentimentos negativos. Às vezes, a ausência de pensamentos positivos também pode fazer o seu relacionamento parecer um pouco "sem sal". Se você está focado em seu trabalho, seus filhos, e outras áreas de sua vida, provavelmente você não passa muito tempo pensando sobre os aspectos positivos do seu casamento.

Aqui estão algumas estratégias para ajudá-lo a pensar de forma diferente para que você possa se sentir mais positivo sobre o seu casamento:

Substitua os pensamentos negativos por outros mais realistas - Sempre que você perceber que está tendo pensamentos negativos sobre o seu cônjuge, substitua esses pensamentos por pensamentos mais realistas. Por exemplo, se você pensa: "Ele é um porco, bagunceiro", substitua por algo que seja mais preciso, como "Ele prefere fazer outras coisas além de arrumar e às vezes ele não pendura a toalha". Às vezes, uma simples mudança na redação pode fazer uma grande diferença em como você se sente. Veja 5 coisas que seu casamento precisa todos os dias

Pergunte a si mesmo o que você diria a um amigo com o mesmo problema - Pense em como você responderia a um amigo ou um ente querido que se aproximasse de você com o mesmo problema e tente dar a você o mesmo conselho. Por exemplo, como você responderia a um amigo que lhe dissesse: "Eu me sinto tão frustrado com meu cônjuge que está sempre ocupado. Às vezes eu acho que ele não se importa em passar tempo comigo". Provavelmente você tranquilizaria o seu amigo ou diria a ele para tentar comunicar com o parceiro sobre isso. Dê-a si mesmo o conselho que você daria para o seu amigo e isso pode tornar mais fácil colocar a sua situação em uma perspectiva melhor.

Passe algum tempo a cada dia focando em coisas boas sobre o seu cônjuge - Invoque pensamentos positivos sobre o seu cônjuge cada dia. Crie uma lista de cinco das melhores qualidades do seu cônjuge ou cinco vezes que você sentiu mais feliz com seu cônjuge. Leia a lista todos os dias e isso vai mudar a forma como você se sente.

Crie oportunidades para caminhar pela estrada da memória - Olhe as fotos antigas ou um álbum de casamento para lembra-lo dos momentos de diversão que vocês tiveram juntos. Lembre férias, viagens, aventuras e outros momento, isso pode ajudá-lo a sentir os sentimentos de amor novamente. Descubra Os sete estágios do casamento

Como se comportar de forma diferente

Às vezes as pessoas dizem que não gastam algum tempo de qualidade com o cônjuge, porque elas não sentem vontade de fazê-lo. Bem, se você esperar até que você de repente e espontaneamente sinta os sentimentos de amor, você pode ficar esperando um longo tempo. Em vez disso, é importante mudar o seu comportamento em primeiro lugar e isso vai mudar como você se sente.

Comporte-se como um parceiro amoroso, mesmo quando você não sentir vontade de fazê-lo – Verdadeiro amor significa agir como um cônjuge amoroso, mesmo quando você não sente vontade de fazê-lo. Então, faça algo de bom para o seu cônjuge. Pergunte a si mesmo, o que os casais que estão realmente apaixonados fazem? Em seguida, faça exatamente o mesmo. Os sentimentos se seguirão.

Faça uma coisa cada dia para mostrar seu amor - Estabeleça bons hábitos e faça uma coisa a cada dia para mostrar seu amor. Se você colocar uma declaração amorosa no bolso ou na bolsa do seu cônjuge, fazer um jantar especial ou comprar um presente surpresa, é importante para se comportar com amor a cada dia. Veja 5 Hábitos que mantêm casamentos preso em uma rotina

Forneça afeição física - Quando você se sentir como se tivesse perdido esses sentimentos de amor é mais importante do que nunca fornecer afeição física. Se comportar carinhosamente pode ajudá-lo a sentir-se mais carinhoso e amoroso. Lembre-se, mude o seu comportamento em primeiro lugar e os sentimentos se seguirão.

4 maneiras de melhorar o padrão de comunicação no casamento

by 8/25/2016
4 maneiras de melhorar o padrão de comunicação no casamento
Quando se trata da comunicação de um casal, os hábitos se formam e o padrões são criados. Pode ser difícil alterar esses padrões, uma vez que forma estabelecidos. No entanto, quando os padrões são insalubres, eles podem fazer com que a satisfação conjugal se decline rapidamente.

Os padrões de comunicação insalubres podem levar a muita mágoa, raiva, incompreensão e conflito não resolvido. Se um casal tende a brigar, gritar, saltar para conclusão ou simplesmente não ouvir um ao outro, isso pode causar sérios problemas ao casamento com o tempo.

A boa notícia é que, existem algumas formas de alterar estes padrões de comunicação. A mudança não vai acontecer da noite para o dia. É preciso tempo para desenvolver esses padrões e vai levar tempo para desenvolver hábitos mais saudáveis, mas isso pode ser feito.

1. Ofereça toda a sua atenção

Ouvir pela metade pode ser um grande problema no casamento. Se você continua mexendo no celular enquanto está falando ou você não tira os olhos da TV quando o seu cônjuge lhe faz uma pergunta, oferecendo lhe apenas uma parte de sua atenção; isso pode ser um grande problema.

Concorde em deixar de lado seu telefone enquanto você está no carro ou jantando juntos. Pause a TV se o seu cônjuge quer falar. Não grite de duas salas de distância, mas vá até o seu parceiro para manter uma conversa legal. Nesse artigo eu falo sobre 5 Traços dos bons ouvintes

Dar atenção ao seu cônjuge pode resolver muito dos problemas da falta de comunicação. Por exemplo, se você é culpado de dizer: "Você nunca me disse isso", quando o seu cônjuge diz o contrário, pode ser porque você está ouvindo apenas pela metade. Além disso, certifique-se de mostrar que o seu cônjuge é importante para você e que você está disposto a dedicar o seu tempo ao seu cônjuge.

Deixar de lado o que você está fazendo mostra uma vontade de dar a sua total atenção. E para aqueles momentos em que você não pode parar o que está fazendo, diga ao seu cônjuge que você quer ter essa conversa, mas não até que você possa dedicar toda a sua atenção a ele. Então, tenha a conversa o mais rápido que puder. Veja também: 4 Razões para ouvir sempre a sua esposa

2. Pense antes de reagir

É fácil desenvolver o hábito de reagir ao seu cônjuge de uma certa maneira. Por exemplo, se você está acostumado a ficar irritado quando o seu cônjuge lhe para fazer algo, é bem provável que você vai responder com irritação a próxima vez que isso acontecer.

Então, antes de reagir ao seu cônjuge em seus hábitos usuais, tire um momento para pensar. Respire fundo e faça a escolha de tentar algo novo. Sorria e ofereça algumas palavras gentis ou dê um abraço no seu cônjuge. Isso pode fazer a diferença entre passar o dia irritado um com o outro e desfrutar a companhia um do outro.

3. Comece com fatos

Quando você está tentando resolver um problema, fique apenas com os fatos em primeiro lugar. Isso pode garantir que ambos entendem.

Por exemplo, dizer algo como: "Nossas contas estão além do que temos na conta nesse momento e temos de tomar uma decisão sobre o que fazer com a conta do cartão de crédito". Evite colocar a culpa ou tirar conclusões precipitadas, mas sim certifique-se de compreender os fatos. Descubra 9 maneiras de melhorar o seu casamento e evitar a separação ou o divórcio

3. Tente entender o ponto de vista do seu cônjuge

Uma vez que ambos são claros sobre os fatos, tente ver a questão do ponto de vista do seu cônjuge. Por exemplo, um marido se sente frustrado por lembretes constantes de sua esposa que ele deve praticar exercícios. Ele considera isso irritante e muitas vezes eles acabam em uma discussão. No entanto, ele poderia tentar ver as coisas do ponto de vista dela, lembrando a si mesmo, "Ela está apenas preocupada com a minha saúde. Deve ser assustador e frustrante para ela me ver tomar tantos medicamentos para pressão alta e colesterol alto. Ela está apenas tentando ajudar"

Olhar para as coisas do ponto de vista do seu cônjuge pode ajudá-lo a desenvolver alguma empatia e ver as coisas sob uma ótica diferente. Isso pode mudar seus sentimentos e pode ajudar a abordar o problema de uma maneira diferente.

4. Use mensagens "EU"

Quando você negociar ou assumir compromisso, use "EU" mensagens. Assuma a responsabilidade por seus próprios sentimentos e comportamento. Lembre-se, seu parceiro não pode fazer você sentir nada.

Em vez de dizer: "Você nunca presta atenção as contas", tente algo como: "Eu fico preocupado quando não temos dinheiro suficiente para pagar todas as contas em dia". Em seguida, tente convidar seu cônjuge chegarem a uma solução juntos. Veja Finanças no casamento: 3 Perguntas que você e seu cônjuge deve fazer

Mantenha uma mente aberta quando você se aproxima de conflitos. Discuta o que você está disposto a fazer e não apenas o que você não está disposto a fazer. Por exemplo, dizer: "Eu estou disposto a parar de almoçar fora e eu vou levar meu almoço todos os dias. Isso deve nos economizar pelo menos 250 por mês, "em vez de" eu não vou desistir de todos os meus hobbies ou tempo com os amigos para economizar dinheiro!"

Use mensagens como "eu sinto", ou "eu acho". Isso mantém o foco em encontrar uma solução para o problema em vez de culpar. Isso também mostra a sua vontade de assumir a responsabilidade para si e pode abrir o caminho para muito mais dialogo com seu cônjuge.

O Bom Casamento

by 8/20/2016
Amor vincit omnia.

O amor tudo vence

Um bom casamento. É possível? Você quer? Você quer conquista-lo e mantê-lo? Como ter um bom casamento?

O amor tudo vence. Mas, não é aquela onda romântica de amor que é suficiente, mas sim o amor que atrai as coisas e pessoas, devidamente, juntos.

O Bom Casamento

O bom casamento, em primeiro lugar exige que cada um dos cônjuges reconheça como é difícil para duas pessoas viverem juntas. Cada um dos apaixonados (mesmo o não tão apaixonado) vem de um fundo diferente. Geneticamente são diferentes. Em termos de ambiente e expectativas, eles são diferentes. Em seus estilos de pensamento; em seus estilos de amor; em seus estilos de desejo, eles são diferentes. Na verdade, às vezes é um milagre que duas pessoas possam viver juntas por um longo tempo e ainda permanecerem ligadas uma a outra de uma maneira mais feliz. Para dizer a verdade, eu sou uma dessas pessoas. Eu e minha esposa Cristina estamos casados ​​há 20 anos. E apesar das dificuldades (que foram dificuldades difíceis no momento, devo dizer), temos não só sobrevivido, mas temos crescido juntos. Na verdade, o amor, como videiras, cresce entre as pessoas, tendo em conta a tolerância mútua, a caridade mútua e o respeito mútuo.

Recomendo:
As pessoas crescem juntos. Mas primeiro:

A fim de superar as dificuldades, é importante que cada um dos cônjuges, a cada momento, deixe de ser um autoconvencido. Todos nós vemos o mundo através dos olhos de nossas próprias suposições, esperando que outras pessoas pensem, sintam e vejam as coisas da maneira que fazemos. Isso definitivamente, está longe da verdade. Então o primeiro passo é suspender seus pressupostos, pare de ser você mesmo, e junte-se a outra pessoa, de uma maneira quase fusível, e sinta a opinião e o ponto de vista da outra pessoa por um tempo. Isso requer um acordo em que um dos cônjuges fala enquanto o outro ouve e depois espera o mesmo do outro. Você vai descobrir que esta é uma nova maneira. A maneira mais comum é que cada pessoa se machuque ou fique com raiva ou qualquer outra coisa e se abrigue atrás de uma parede em suas próprias suposições e senso de justiça. A parede cresce e a outra pessoa recua ainda mais em seu senso de justiça, e assim vai. Isso cria conflitos, inclusive guerras entre nações, e muito mais entre as pessoas.

Se você praticar isso, você vai crescer, não só para construir um bom casamento, um casamento duradouro, um casamento forte e mais gratificante, mas você crescerá a tal ponto que você se tornará mais forte em termos de suas emoções, mais paciente, mais sábio, porque você vai conhecer a si mesmo e a outra pessoa. Você também vai conhecer as pessoas ao seu redor. Esta é uma grande recompensa.

Para resumir:
  1. Faça um acordo que cada um irá ouvir o outro, um de cada vez.
  2. Pare de ser você mesmo por um momento. Torne-se o seu parceiro.
  3. Espere o mesmo do seu cônjuge.
  4. Com este novo entendimento, tenha um diálogo em que vocês começam a não apenas entender um ao outro, mas cheguem a um ponto de vista muito satisfatório.
Perceba que assim, você está crescendo em termos de força pessoal
Tecnologia do Blogger.